BIOGRAFIA

OS PRIMEIROS ANOS (1987-1993)

Thomas Bangalter e Guy-Manuel de Homem-Christo se conheceram em 1987 do pátio da Lycée Carnot, uma escola secundária em Paris. Os dois tornaram-se bons amigos e tempo depois gravaram alguns demo tracks com outros da escola. Isto conduziu eventualmente à formação do grupo chamado Darlin’, com Laurent Brancowitz, em 1992.

Bangalter e de Homem-Christo tocavam baixo e guitarra, respetivamente, enquanto Brancowitz era responsável pela bateria. O trio de rock baseado no estilo do The Beach Boys se nomeu de Darlin’ após uma canção de mesmo nome, lançada por esta banda, a qual fizeram cover por um tempo junto de uma composição original. A Stereolab liberou ambas as trilhas no multi-artístico Duophonic Records EP, e enviou a banda parar aberturas de shows na Inglaterra. Bangalter disse que “O rock que nós fizemos era uma coisa regular, é o que penso. Foi algo breve, talvez seis meses, quatro canções e ‘dois flashs’. Foi isso.”
Um artigo negativo da revista Melody Maker considerou a dupla como uma porção de punks tolos (em inglês: a bunch of daft punk). Em vez de ignorar a má crítica, Bangalter e de Homem-Christo a adotaram como o novo nome da dupla. E disseram como última nota que “nós nos esforçamos por muito tempo para encontrar o nome Darlin’. Já este foi rápido.”
Darlin’ logo foi desfeita, deixando Brancowitz livre para seguir com Phoenix, uma outra banda.
Bangalter e de Homem-Christo deram forma ao Daft Punk, experimentando batidas eletrônicas e novos equipamentos digitais.

ERA HOMEWORK (1993-1999)

Em 1993, o Daft Punk participou de uma rave na EuroDisney, onde encontraram Stuart Macmillan, do Slam, co-fundador da marca Soma Quality Recordings. A fita demo dada a Macmillan naquela rave serviu de base para o lançamento do primeiro single da dupla, The New Wave, uma edição limitada, em 1994. O single também continha o mix final de The New Wave, chamada Alive.

Daft Punk retornou ao estúdio novamente em 1995, para gravar Da Funk. Este se tornou o seu primeiro single bem sucedido comercialmente, no mesmo ano. Após o sucesso de Da Funk, o Daft Punk começou a buscar um produtor. Não tiveram qualquer problema na sua busca, tendo por escolha Pedro Winter.
A dupla fechou contrato com a Virgin Records em setembro de 1996, e fez uma troca através do qual licenciaram suas músicas à tal marca através da sua companhia, Daft Trax.
Da Funk e Alive foram acrescentados mais tarde ao álbum de estréia, Homework, em 1997. O álbum foi considerado como uma síntese inovativa do techno, do house, do acid house e de estilos eletronicos, e é reconhecido como um dos álbuns mais influentes da dance music dos anos noventa. Da Funk também foi incluído como trilha do filme The Saint.
Foi durante esse período de mudança na dance music que o Daft Punk se tornou extremamente bem sucedido e conhecido. A dupla combinou os estilos de música acima citados a outros elementos que levavam as multidões ao delírio. O single mais bem sucedido de Homework foi Around The World, que é conhecido pela repetição do pequeno título da música.
Daft Punk também produziu uma série de vídeo-clipes para Homework, dirigidos por Spike Jonze, Michel Gondry, Roman Coppola e Seb Janiak. A coleção dos vídeos foi lançada em 1999, intitulada de D.A.F.T. – A Story about Dogs, Androids, Firemen and Tomatoes (Uma História sobre Cães, Andróides, Bombeiros e Tomates).
As habilidades do Daft Punk em produzir efeitos para fazer sons contagiantes, ‘ardkores acelerados e “vocais hélio-sibilantes” levou à criação do estilo speedy garage.
Uma mistura de rave, house, jungle e os cantos do ragga foram combinados com um estilo novo de batidas sincronizadas e de sons mais elaborados da bateria mais moderna. Essa cobinação levou o Daft Punk ao grande sucesso na cena club e ajudou a fazer de seus sons uma tendência.

ERA DISCOVERY (1999-2004)

Pelo ano de 1999 a dupla estava indo bem nas gravações para seu segundo álbum, que havia começado no ano anterior. Discovery, lançado 2001, se tornou um álbum inigualável, sendo orientado pelo estilo synthpop. Esse álbum aguçou ainda mais o interesse que os fãs obtiveram com o álbum anterior. O grupo atestou que o álbum foi criado com a intenção de reconectar uma atitude mais divertida, de mente aberta, associada com a fase de descobertas da infância. Isso esclarece o grande uso dos samples dos anos 70 e 80 no disco.

Alcançou o 2° lugar nas paradas do Reino Unido, e seu single One More Time foi o principal hit do meio club, criando uma geração de novos fãs, mais familiarizados com esse segundo disco do Daft Punk. Foi dito que One More Time continha um sample de More Spell on You, de Eddie Johns, mas isso foi desmentido nos créditos internos de Discovery; Bangalter negou ter usado qualquer sample de Eddie Johns em sua canção.
Os singles Digital Love e Harder, Better, Faster, Stronger também foram muito aclamados no Reino Unido e Estados Unidos no meio dance, e Face to Face ficou em 1° lugar na lista de vendas club dos Estados Unidos; apesar de ser uma edição limitada.
Uma gravação de 45 minutos, feita durante a Daftendirektour em Birmingahm, no Reino Unido em 1997, também foi lançada em 2001 intitulada de Alive 1997.
2003 começou com o lançamento do longa animado Interstella 5555: The 5tory of the 5ecret 5tar 5ystem (Interstella 5555: A História do Sistema Estelar Secreto). Daft Punk produziu o longa sob a supervisão de Leiji Matsumoto, que disseram ser seu herói de infância.
Também foi lançado o álbum Daft Club, para promover o filme. O disco reunia uma coleção de prévios remixes feitos, que também estavam disponíveis online através de um serviço-filiado de mesmo nome.

ERA HUMAN AFTER ALL (2004-presente)

Com início em 13 de Setembro e término em 9 de Novembro de 2004, O Daft Punk se dedicou à criação de novo material. A dupla lançou o disco Human After All em março de 2005. Os reviews foram mixados, na maior parte de estilo repetitivo e corrido. Os singles escolhidos deste álbum foram Robot Rock, Technologic, Human After All e The Prime Time of Your Life.

A primeira declaração oficial do Daft Punk a respeito do álbum foi que “nós acreditamos que o ser humano afinal de contas fala por si mesmo” (we believe that Human After All speaks for itself).
Uma antologia CD/DVD do Daft Punk intitulada de Musique Vol. 1 1993-2005 foi lançada em 4 de Abril de 2006. Ela contém novos vídeo-clipes para The Prime Time of Your Life e Robot Rock (Maximum Overdrive). A dupla também lançou um disco remix de Human After All, chamado Human After All: Remixes, uma edição imitada incluindo dois kubriks da dupla como robôs.

Em 21 de Maio de 2006, Daft Punk lançou seu primeiro filme dirigido por eles mesmos, chamado Daft Punk’s Electroma, no Cannes Film Festival. O filme não inclui apenas suas próprias músicas, o que é uma novidade, considerando os DVDs lançados anteriormente (D.A.F.T. para Homerwork e Interstella para Discovery).O filme começou a ser mostrado nos cinemas de Paris em 24 de Março de 2007. Os comentários desde então têm sido positivos.
Daft Punk lançou seu segundo álbum ao vivo, chamado de Alive 2007, em 19 de Novembro de 2007. Ele contém a performance da dupla em Paris, de sua turnê Alive 2007. O álbum contém um encarte de 50 páginas, com fotos tiradas durante a turnê. A versão ao vivo de Harder, Better, Faster, Stronger do Alive 2007 foi lançado como single, e também um vídeo clipe dirigido por Olivier Gondry. O sucesso, é claro, foi um estouro.
O conteúdo aqui escrito é uma tradução da biografia em inglês, na wikipédia.
Pequenas palavras e frases foram cortadas,
pois não consegui encontrar o equivalente a elas em português.
Henrique Monteiro

avatar

Redatora do blog e twitter da Daft Punk Brasil e uma das administradoras da fanpage da Daft Punk Brasil.

4 opiniões sobre “BIOGRAFIA”

Deixe uma resposta